Pesquisa personalizada

ESTUDE A PALAVRA DE DEUS AGORA!

ESTUDE A PALAVRA DE DEUS AGORA!
Cursos e Estudos Bíblicos Gratuítos

quarta-feira, 31 de março de 2010

A reinvenção do Big Bang


Para pesquisadores, o acelerador gigante de partículas abre as portas da nova fase da física moderna:

Cientistas anunciaram ontem ter conseguido, pela primeira vez, a colisão de feixes de prótons no acelerador gigante de partículas LHC. “Muitas pessoas esperaram muito tempo por este momento, mas sua paciência e dedicação estão começando a render dividendos”, comemorou Rolf Heuer, diretor-geral da Organização Europeia para Pesquisa Nuclear (Cern, na sigla em francês, a instituição responsável pelo LHC).

Este é o maior experimento científico do mundo e consiste em colidir partículas no nível mais alto de energia já tentado, recriando as condições presentes no momento do Big Bang, que teria marcado o nascimento do universo há 13,7 bilhões de anos.

O Grande Colisor de Hádrons (LHC sigla em inglês) foi colocado em um túnel subterrâneo circular de 27 km de extensão sob a fronteira da França com a Suíça. As partículas começaram a circular em novembro de 2009. O experimento havia sido fechado em setembro de 2008 por causa de superaquecimento.

Depois de duas tentativas frustradas durante a madrugada, os cientistas tiveram êxito. De acordo com os pesquisadores, a experiência abre portas para uma nova fase da física moderna, ajudando a responder a muitas perguntas sobre a origem do universo e da matéria.

As colisões múltiplas a uma energia recorde (7 TeV, ou 7 trilhões de eletronvolts) criam “Big Bangs em miniatura”, produzindo dados que os cientistas vão passar os próximos anos analisando.

Acelerar prótons a 7 trilhões de eletronvolts significa que eles correm a 99,99% da velocidade da luz (cerca de 300 mil km por segundo), ou 11 mil voltas por segundo no megatúnel de 27 km.[Fonte: Jornal AN]

PARA SEU FILHO LER
Como se faz a matéria
A matéria é tudo o que a gente vê no universo. Como você já deve ter aprendido, ela é feita de átomos que são tão pequenos, que é impossível enxergá-los. Mas eles são feitos de pedaços menores: os prótons, os nêutrons e os elétrons. E os prótons podem ser divididos em partículas ainda menores, os quarks e os láptons. Para dividi-los, é preciso acelerar dois deles até quase perto da velocidade da luz e jogá-los um contra o outro.

terça-feira, 30 de março de 2010

Documentário: “EXPULSO: A INTELIGÊNCIA NÃO É PERMITIDA”

Expelled é um documentário empolgante que traz informações impressionantes e reveladoras sobre os bastidores do mundo acadêmico pró-darwinista. As Informações seguem um encadeamento lógico, cujas partes têm desfechos surpreendentes. Declarações de Cientistas que sofrem duras represálias por considerarem uma “Causa Inteligente” como uma perspectiva válida na pesquisa Científica. Entrevista desconcertante com Richard Dawkins. Implicações do Darwinismo na política Nazista da Alemanha. As manipulações do Darwinismo são reveladas com contundência e sagacidade características de Ben Stein.
Ben Stein, ator-coadjuvante de vários filmes, pertence àquela classe de humoristas judeus norte-americanos excepcionalmente inteligentes, que têm o dom de nos fazer rir, pelas abordagens peculiares de assuntos sérios. Este documentário tem causado acaloradas reações nos locais em foi exibido.
Sugestão: Desligar um pouco a tv e refletir sobre o que está acontecendo "debaixo dos panos" do academicismo mundial! O documentário é inteligente, bem construído e crítico na medida certa... prende a atenção até o fim.
Assista no You Tube
Expelled No Intelligence Allowed 01 de 10 - (legendado)
http://www.youtube.com/watch?v=XUeIgeHdqFA&feature=related
Expelled No Intelligence Allowed 02 de 10 - (legendado)
http://www.youtube.com/watch?v=ZLwyjHbr3rQ&feature=related
Expelled No Intelligence Allowed 03 de 10 - (legendado)
http://www.youtube.com/watch?v=EjsADHWX5xI&feature=related
Expelled No Intelligence Allowed 04 de 10 - (legendado)
http://www.youtube.com/watch?v=atIxSwmIuF0&feature=related
Expelled No Intelligence Allowed 05 de 10 - (legendado)
http://www.youtube.com/watch?v=x-tsTW8SfrM&feature=related
Expelled No Intelligence Allowed 06 de 10 - (legendado)
http://www.youtube.com/watch?v=TLzapKyJfvM&feature=related
Expelled No Intelligence Allowed 07 de 10 - (legendado)
http://www.youtube.com/watch?v=PmFsdfYvGlg&feature=related
Expelled No Intelligence Allowed 08 de 10 - (legendado)
http://www.youtube.com/watch?v=bacMAeo8NbI&feature=related
Expelled No Intelligence Allowed 09 de 10 - (legendado)
http://www.youtube.com/watch?v=Mzi2sHTp-cU&feature=related
Expelled No Intelligence Allowed 10 de 10 - (legendado)

sexta-feira, 5 de março de 2010

Agora é oficial: asteroide acabou com dinossauros


A colisão de um asteroide gigante contra a Terra é a única explicação plausível para a extinção dos dinossauros, disse uma equipe de cientistas na quinta-feira, esperando encerrar uma discussão que há décadas divide os especialistas.
Um grupo de 41 pesquisadores de todo o mundo reviu 20 anos de pesquisas para tentar confirmar a causa da chamada extinção do Cretáceo-Terciário (KT), que criou um "ambiente infernal" há cerca de 65 milhões de anos e extinguiu mais de metade de todas as espécies da época.
Além do asteroide, outra possibilidade cogitada era a atividade vulcânica na atual Índia, onde uma série de supererupções durou 1,5 milhão de anos.
O novo estudo, publicado na revista Science, mostrou que a culpa pelo fim dos dinossauros é de um asteroide de 15 quilômetros de diâmetro que caiu em Chicxulub (México). "Isso desencadeou enormes incêndios, terremotos medindo mais de 10 na escala Richter e deslizamentos continentais, que criaram tsunamis", disse Joanna Morgan, do Imperial College londrino, coautora do estudo.
A colisão teria liberado uma energia 1 bilhão de vezes mais poderosa que a bomba atômica de Hiroshima.
Segundo Morgan, "o último prego no caixão dos dinossauros" ocorreu quando o material da explosão voou para a atmosfera, envolvendo o planeta na escuridão e causando um inverno global ao qual muitas espécies não conseguiram se adaptar.
Os cientistas analisaram o trabalho de paleontólogos, geoquímicos, climatologistas e geofísicos. Com base nos registros geológicos, eles descobriram que na época da grande extinção houve uma rápida destruição dos ecossistemas marinhos e terrestres, e que o asteroide "é a única explicação possível para isso".
Peter Schulte, também autor do estudo, da universidade alemã de Erlangen, disse que os registros fósseis mostram claramente uma extinção em massa há cerca de 65,5 milhões de anos - época conhecida como fronteira K-Pg.
Apesar das evidências de vulcanismo ativo na Índia, os ecossistemas marítimos e terrestres só mostraram mudanças limitadas nos 500 mil anos prévios à fronteira K-Pg, sugerindo que a extinção não ocorreu antes e não foi motivada pelas erupções.
Gareth Collins, outro coautor do Imperial College, disse que a colisão do asteroide criou um "dia inferno" que marcou o fim do reinado de 160 milhões de anos dos dinossauros - mas também acabou sendo um grande dia para os mamíferos.
"A extinção KT foi um momento-chave na história da Terra, o que acabou abrindo caminho para que os humanos se tornassem a espécie dominante na Terra", escreveu ele no estudo. [Fonte: Yahoo Notícias]